quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O que o "cecê" faz com as pessoas

Achei muito engraçada uma notícia que eu li hoje. Um parque de diversões da Grã-Bretanha proibiu os visitantes de levantar os braços nas montanhas-russas, depois que vários clientes se queixaram do mau cheiro nas atrações. Para resolver o problema, a administração do parque, chamado Thorpe Park colocou avisos nas filas dos brinquedos e distribuiu desodorantes para que os funcionários aplicassem nos clientes. Gente, imagina: você lá, na emoção da descida e ter que lembrar que não pode levantar o braço! Ou então, um carinha chega em você na frente de todo mundo e pede por gentileza para você passar o desodorante antes de entrar no brinquedo... Como se abaixar os braços ou passar desodorante antes de entrar na montanha-russa fosse resolver o problema do mau cheiro! Alguém deve ter feito essa observação para o diretor do parque, que justificou a iniciativa afirmando que a combinação do calor com a emoção causada pela montanha-russa produz mais suor, e consequentemente excesso de fedor, ou melhor, o popular "cecê".

Essa história me fez lembrar de um professor que eu tive na faculdade. Meu Deus, ele tinha um "cecezão", sem brincadeira. O cheiro de cebola estragada tomava conta da sala de aula e ninguém aguentava. Todo mundo comentava. Como uma pessoa dessa não tem noção do seu próprio mau cheiro? Ok, concordo que exista a tal fadiga olfativa, quando a pessoa se acostuma com cheiros que são freqüentes ao seu olfato, mas eu fico pensando: será que ninguém nunca falou nada pra ele? Será que ninguém gostava dele o suficiente pra livrá-lo desse constrangimento? Será que ele nunca percebeu as pessoas se afastando dele? Ou será que ele sabia e não estava nem aí? E tem tanta gente assim. É muito ruim ter que aguentar um cheiro de “cecê”, putz! Lembro quando um colega da turma chegou na aula todo cabisbaixo, contando que o professor tinha se matriculado na mesma academia que ele. Na mesma hora veio à minha mente (naaaada fértil) a imagem do professor fazendo esteira sozinho na academia. Mas não tem desculpa. Acho que isso é falta de higiene mesmo. Tem solução. Lógico que o “cecê” no estágio do meu professor iria precisar de um tratamento intensivo, mas dá pra resolver. E pra não chegar à esse estágio também tem jeito. Certeza que ele tinha alguma coisa contra o desodorante.

Fico imaginando também o cheiro das pessoas nos primórdios da humanidade, quando não existia produtos de higiene! Acho que as pessoas acabavam se acostumando, porque todo mundo devia ser fedido, ter bafo, chulé e muito “cecê”. Eu li na internet que desde o Império Romano que se tenta controlar o odor produzido pelas axilas. O povo usava umas almofadas aromatizadas debaixo dos braços. Quando o primeiro desodorante surgiu, no século 20, nos Estados Unidos, era supercaro. Só após a Segunda Guerra Mundial o produto se tornou acessível. Mas mesmo tendo desodorante baratinho no mercado tem gente que insiste em não usar. Principalmente na França, onde o povo tem fama de “cêcezudo”. Vamos usar desodorante geeente!!! Mas nada de ir pro parque de diversões na Grã-Bretanha ou exagerar no uso.

Um menino de 12 anos morreu na Inglaterra no ano passado, após aplicar uma quantidade excessiva de desodorante, segundo o jornal Daily Mail. O médico legista explicou que o solvente do produto pode ter feito o coração do garoto bater irregularmente, causando a morte. O pai dele ainda afirmou que antes de morrer, o menino estava exagerando no uso de desodorante e gel para o cabelo. O fabricante do desodorante disse em entrevista, que existe um alerta no frasco avisando que o produto não pode ser aplicado em lugares pequenos e fechados. Esquisito não?

5 comentários:

  1. Alexandre Mendonça21 de agosto de 2009 14:19

    é....legal...

    Lembro também do lendário Tim Maia...q dizia em muitos dos seus shows...."todo mundo refrescando o CC" ou seja, levantem os braços...

    nao tenho CC...tenho Sassa Mutema...

    ResponderExcluir
  2. Fala sério!

    O ultimo lugar que isso importaria é nas montanhas russas. Tem tanto movimento e tanto vento que não dá pra cheirar nada!

    Enquanto a questão cecê, eu tive muita experiência ano passado na faculdade. O meu colega de quarto, Camila, tinha um cecê, mais um cecê tão fedido que não dou conta de explicar o fedor. Eu notava que ele usava desodorante todas as manhãs... Ele tomava banho quase todas as manhãs... Ele também batia um perfume no banheiro, que cheirava o quarto inteiro. Mas no fim do dia, quando ele tirava todas as camadas de roupa, saia aquele cheiro... Eu não aguentava. Eu tentei fazer algumas coisas pra reduzir o cheiro. Eu mudei a configuração do quarto e tirei ele debaixo do aquecedor/ar condicionado que fica ligado eternamente pra circular o ar. Antes ele dormia debaixo disso com os braços estendidos... Isso já ajudou um pouco.

    Foi uma situação muito ruim, porque não tinha nada que eu podia fazer! Eu já mandava um pouco no cara. Eu pedia pra ele organizar o lado dele, não deixar as meias jogadas pelo quarto (ele também tinha chulé quase tão fedido quanto o cecê). O que ele precisava é tomar um banho de noite, mas não podia mandar ele fazer isso, não é? Usar desodorante não é suficiente às vezes.

    Passei dois bimestres vivendo com ele; no terceiro consegui me mudar (para um quarto individual). Não ter que nunca mais cheirar aquele fedor foi um evento muito feliz da minha vida!

    ResponderExcluir
  3. Existem pessoas que sofrem de uma doença que chama bromidrose..e não esta ligada há higiene somente..e usar desodorantes. Elas sofrem muito..existem vários relatos na net..é só entrarem pra ver...isso é serio e mts até pensam em se matar, pela sociedade ser tão cruel e discriminar...precisam da cura..mas ainda não tem..

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho cecê desde os 9 anos e peguei do meu avô. Eu sofro muito mesmo, vocês não fazem ideia. Eu não fico fedendo toda hora e tomo todo o cuidado pra isso mas eu sempre cismo que estou e aí eu me afasto por vergonha e fico isolada. É muito ruim, eu já pensei em me matar e em me cortar mas é aí que eu lembro da mi ha família, ela me ama independênte de tudo. Eu vou consultar um derma o mais rápido possível e por favor tenham poedade de gente com cecê porquê pode ser incômodo pra você mas pra pessoa é muito, muito mais que isso

    ResponderExcluir
  5. Pessoal, tambem tenho mas consegui controlar com leite de rosa bicarbonato e Tenis pe.

    Misture num frasco e passe com o dedo mesmo.
    A mistura deve ficar liquida. Tipo vc coloca a metade do frasco com o bicarbonato e o po do tenis pe e outra metado com leite e rosa.
    Eu posso soar o dia inteiro que não da nada!

    Muito bom.

    ResponderExcluir